Começa hoje (17), em Brasília, a 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres (2ª CNSMu), que tem como tema Saúde das mulheres: Desafios para a integralidade com equidade. A organização pretende fomentar a discussão sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, contando, para isso, com cerca de 1.800 pessoas vindas de todos os estados da federação. O encontro foi realizado pela primeira vez em 1986.

Antes da abertura oficial, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, parte das delegações participou de caminhada pelo Eixo Monumental, na capital federal. Segundo o Conselho Nacional de Saúde (CNS), mulheres eram maioria no ato, que defendeu a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) e da garantia de financiamento para políticas sociais.

Nos próximos dias, a discussão na conferência será organizada em quatro eixos: o papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres; o mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres; vulnerabilidades nos ciclos de vida das mulheres na Política Nacional de Atenção Integral a Saúde das Mulheres e políticas públicas para mulheres e participação social.

A conferência foi convocada pelo Ministério da Saúde, que deve presidi-la, e é coordenada pelo Conselho Nacional de Saúde. Os debates se estenderão até o dia 20.

Edição: Nádia Franco

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA