Em pleno século 21, o assunto ainda é tabu na sociedade, o que aumenta o medo de pessoas portadoras do vírus a não procurar atendimento médico. Em Dourados, são em torno de 1.489 pessoas portadoras do HIV/Aids, sendo que deste total apenas 892 recebem o Tarv, o antirretroviral, usado no tratamento de infecções por retrovírus.

A assistência é dada através do SAE (Sistematização da Assistência de Enfermagem), que presta atendimento integral aos pacientes por meio de uma equipe multidisciplinar.

Já o CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), tem por objetivo o diagnóstico e todo o trabalho de prevenção.

“Nós trabalhamos com a conscientização em empresas, escolas e universidades através de palestras, rodas de conversas e blitz educativas”, destacou uma das responsáveis pelo Núcleo Municipal de IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e Hepatite Virais, Berenice Souza Machado, que mencionou também o número de casos que tem aumentado na cidade.

“Nos últimos anos é bem significativo o aumento da Aids em Dourados”, pontua Berenice que menciona ainda o assunto ser tabu.

“Falar sobre o HIV/Aids na sociedade de Dourados é muito difícil, pois há muito preconceito por parte da população; as pessoas portadoras do vírus sofrem muito preconceito, discriminação”, afirma.

Ao Dourados News ela comentou sobre o preconceito sofrido também pelos profissionais da área. “Até nós que trabalhamos aqui no Núcleo de Combate a Aids, sofremos preconceito por pessoas que desconhecem o assunto, e isso é o maior obstáculo”, disse.

De acordo com ela, embora os testes estejam disponíveis, nem todo mundo procura atendimento. “Muita gente continua sem acesso por causa da vergonha e do preconceito, pois já é discriminada, e sabe que será mais ainda”, conclui.

Brasil

No Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde, no ano passado, cerca de 830 mil pessoas viviam com a doença, 48 mil novas infecções foram diagnosticadas e em torno de 14 mil morreram decorrentes do vírus HIV/Aids.

O Ministério da Saúde informou também através do seu portal na internet que, enquanto a média global de pessoas recebendo tratamento eram 53%, o país atendia mais da metade da população, isto é, 64% recebiam o Tarv.

Sintomas

Os sintomas do vírus HIV são mal estar geral, febre, tosse seca e dor de garganta, assemelhando-se a um resfriado comum; esses sintomas duram 14 dias aproximadamente, após um período de três a seis dias depois de ter contraído o vírus.

Sobre

O Núcleo Municipal de IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e Hepatites virais, que compreende os serviços de SAE (Sistematização da Assistência de Enfermagem) e CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), em Dourados, fica na Rua dos Missionários.

Horário de funcionamento é das 07h às 13h, de segunda a sexta-feira, e o telefone para contato é o 3423-9150.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA